terça-feira, dezembro 12, 2017

domingo, novembro 19, 2017

Neste Natal adote um animal abandonado

"Oh, criatura humana! Como podes abandonar teu irmão, fechando-lhe os caminhos da vida e pedir depois a Deus que te dê o "pão de cada dia", se tu mesma negaste esse pão ao teu semelhante?." 
Helen Keller 

sábado, novembro 11, 2017

NOVEMBRO AZUL: ENTENDA O CÂNCER DE PRÓSTATA EM CÃES E GATOS

NOVEMBRO AZUL: ENTENDA O CÂNCER DE PRÓSTATA EM CÃES E GATOS


Câncer de próstata atinge 80% dos cães não castrados, segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária. O Novembro Azul é marcado por campanhas de conscientização contra o câncer de próstata, mas, além dos humanos, cada vez mais os animais também precisam se prevenir contra a doença.

De acordo com as veterinárias Julia Leite e Mariana Ricci, da Petland Paraíso SP, a principal prevenção para a condição é a castração precoce. “Quando os cães são castrados ainda filhotes – antes da puberdade – não desenvolvem tecido prostático, já que não há produção de testosterona, com isso, o crescimento da próstata é inibido evitando a formação de tumor na glândula”, alertam as especialistas.

Entenda os problemas na próstata

A próstata é uma glândula sexual acessória localizada próxima à bexiga dos animais machos, sua função é produzir fluido prostático que auxilia na movimentação dos espermatozoides. A partir dos seis anos de idade os cães podem começar a ter o aumento da próstata, que é chamado de Hiperplasia Prostática Benigna. Esta alteração também pode surgir em gatos, mas é raro. Além disso, os animais ainda podem desenvolver a Prostatite, que é uma infecção bacteriana.

Quais são os sintomas?

O tutor precisa ficar atento a urina do animal que pode apresentar alguns sinais de alerta, como gotejamento, aumento na quantidade de vezes que o animal faz xixi, presença de sangue ou pus na urina, constipação e dor abdominal.

Como é feito o diagnóstico?

Segundo a veterinária Mariana Ricci, existem duas formas de diagnosticar as doenças de próstata. “O diagnóstico pode ser feito por meio do exame físico com o toque retal e através do exame ultrassonográfico que pode confirmar o aumento prostático”, explica.

O câncer é sempre maligno?

“O câncer maligno da próstata é menos comum e normalmente vem acompanhado de sintomas mais generalizados como perda de peso, fraqueza dos membros pélvicos, além dos sintomas relacionados à urina do animal”, esclarece a veterinária Julia Leite.

Como funciona o tratamento?

O tratamento mais comum é a castração do animal, já que o aumento da próstata depende da testosterona produzida pelos testículos. De acordo com veterinárias, há evolução favorável de 70% dos casos em até 90 dias após o procedimento. Elas alertam que em alguns casos é recomendado a retirada cirúrgica da próstata, que não causa nenhum dano à saúde do cão.
Viu alguma anormalidade?

Procure um veterinário rapidamente, ele é único profissional capacitado para diagnosticar os problemas relacionados a próstata do seu animal. 





quinta-feira, novembro 02, 2017

Gatos Pretos finados

Este desejo profundo,
Este anelo pela imortalidade,
Donde vem este medo secreto,
Este horror íntimo.
De cair no nada.
Porque se retrai a Alma.
E estremece diante da destruição.
É a Divindade que se agita em nós.
É o céu que aponta o nosso futuro.
E anuncia a eternidade do homem.
ETERNIDADE  !   pensamento doce e horrível.
                                                                 Addison.

terça-feira, outubro 31, 2017

WICCA

WICCA

Desde tempos imemoriais se associou as bruxas ao mal, grande parte dessas crenças são ligadas a religiões que em sua intolerância as julgou (muitas vezes não que elas fossem) e até as assassinou em fogueiras, sempre em nome de Deus.
Confunde-se magia negra com Wicca.

Wicca é uma religião que tem sua base “espiritual” na religião matriarcal de adoração à deusa mãe. As Wiccas (bruxas) não usam magia negra, elas defendem a vida, honram a energia MÃE que gera todas as formas de vida.

Algumas bruxas históricas adquiriram alguma notoriedade, como é o caso das chamadas Bruxas de Salem, a Bruxa de Evóra e Dame Alice Kytler (bruxa inglesa). São também bastante populares na literatura de ficção, como nos livros da popular série Harry Potter, nos livros de Marion Zimmer Bradley (autora de As Brumas de Avalon, que versam sobre uma vasta comunidade de bruxos e bruxas cuja maioria prefere evitar a magia negra, ou a trilogia sobre as bruxas Mayfair, de Anne .

Como disse Albert Einstein : 
"Além das aptidões e das qualidades herdadas, é a tradição que faz de nós aquilo que somos."

Tradições arcaicas que impõe dor e sofrimento a qualquer forma de vida, não é tradição é sadismo.
Amara Antara

DIA DAS BRUXAS

“Miséria e injustiça acabarão por desaparecer se for permitido à pura luz da razão penetrar nas cavernas escuras da ignorância, da superstição e do ódio.”
Desiderius Erasmus

Dia das bruxas

“A compaixão é um sentimento natural que, ao moderar a violência do amor pelo próprio ego em cada indivíduo, contribui para a preservação de toda a espécie. É ela que nos impele a consolar imediatamente aqueles que estão sofrendo sem que tenhamos pensado sobre isso antes.” 
Jean-Jacques Rousseau

domingo, outubro 29, 2017

sexta-feira, outubro 27, 2017

DIA MUNDIAL DO GATO PRETO

DIA MUNDIAL DO GATO PRETO

No dia 27 de outubro é celebrado, em todo o mundo, o Dia do Gato Preto. A data, comemorada pouco antes do Dia das Bruxas, surgiu para destacar a beleza desses felinos de pelo sedoso e lutar contra o preconceito que eles sofrem por sua cor, em especial nessa época do ano.
Os gatos pretos foram, ao longo da história, os mais perseguidos. Na Idade Média, eram associados a forças do mal e muitas vezes foram queimados em fogueiras com as bruxas. Até hoje há quem acredite que eles trazem azar a quem cruzar seu caminho. Essa má fama tem consequências ruins para esses felinos, que acabam até sofrendo extrema violência em épocas como o Halloween ou dias próximos a sextas-feiras 13.

Além disso, esses gatos são, muitas vezes, os menos desejados para adoção e os que esperam por mais tempo para serem doados. As ONGS estão cheias de gatos pretos, muitos deles esperando há anos por uma família! Na ONG Mundo Gato, de São Paulo, há gatos pretos de todos os tipos e tamanhos e alguns deles esperam há mais de um ano por seu final feliz. Além da cor do pelo, eles têm em comum a personalidade carinhosa e sociável – do simpático Bóris, uma pantera de um ano cheio de garbo e elegância, ao Cairo, um docinho pronto para ser levado para casa.



terça-feira, outubro 10, 2017

SEXTA-FEIRA 13 e DIA DAS BRUXAS

SEXTA-FEIRA 13

Neste mês teremos uma sexta-feira 13 e 31 de outubro, redobre sua atenção aos seus gatos pretos e brancos, em especial os não castrados.

De uns tempos para cá os gatos brancos também estão sendo vítimas de assassinatos em nome de crenças, dizem que fazem trabalhos com eles para o amorrrrr.

Fico pensando como alguém acha que pode ter felicidade com as mãos (alma) sujas de sangue, como alguém acredita que, assassinando uma vida, seja gato, cabrito, pomba ou qualquer animal, possa ter amor, prosperidade e paz?

Diga não ao assassinato de animais em nome de crenças ou por qualquer outro motivo.

Acolha um gato branco ou preto caso não possa adotá-la até passar esse perigo.

Tenha compaixão, seja misericordioso com a dor de quem não pode se defender.

Denuncie.

Obs: Tenha muito cuidado com os castrados também, já houve casos de maus-tratos com castrados.

quarta-feira, maio 24, 2017

SALVANDO E SENDO SALVA

SALVANDO E SENDO SALVA

Ontem à tarde fui comprar um teclado e um telefone sem fio, pois estava sem telefone há vários dias e sem teclado.

Entrei em uma loja e fui mal atendida, fui verificar em outras e passando enfrente do cinema resolvi assisti “A Cabana”, pensei: vamos ver se eles têm alguma coisa para me dizer nesse momento tão difícil. Achei o filme interessante, porém, não disse nada de especial para me ajudar naquele momento.

Voltei à loja para pegar o telefone e procurei outra vendedora Zilda Pires e para variar era gateira e já foi mostrando o celular atolado de fotos do seu gato, por causa disso perdi o ônibus, dizem que nada é por acaso, já acreditei muito nisso hoje não tenho tanta certeza.

O ponto do ônibus fica enfrente da minha casa, mas tem uma escada para subir, pois é na rua de cima, quando estava no fim da escada por sinal ao lado de onde a Esperança e o Miguel Arcanjo estão enterrados, ouvi um miado, como embaixo é um barranco, achei que o miado vinha do barranco ao lado, não vi nada, novamente ouvi o miado desesperado, acendi a lanterna do celular e voltei correndo atravessei a Avenida e do outro lado estava um filhotinho assustado, havia movimento de carros, fiquei apavorada que ele corresse para a av., consegui pegá-lo e ele se aconchegou no meu peito e ficou quietinho.

Apesar do “medo” de não poder ficar com ele, de vez em quando o universo conspira a nosso favor, e aqui está ele, seguro e amado.

Estava com as patinhas e uma ponta da orelha suja de graxa, ainda está muito assustado, se levanto a mão ele corre, deve ter apanhado para ter tanto horror quando levanto as mãos, mas quando o acaricio ronrona muito. Está com a ponta do rabinho quebrado, parece que foi cortado, ficou a pontinha caída, mas não tem machucado se foi quebrado já sarou.

Deve ter no máximo dois meses, mesmo tamanho e características do Miguel Arcanjo quando o acolhi, e há mais semelhanças, ronrona forte igualzinho ao Miguel, mesmo timbre, nunca vi um filhote ronronar tanto e tão forte.

Quando fomos dormir se aconchegou na minha cabeça e ronronou sem parar por mais de duas horas até falei para ele ô rapazinho estou querendo dormir.

De certa maneira parece que reconheceu a casa, o levei até o potinho de água, eu não tinha tirado a água e a caixa de areia do lugar, trocava a água, troquei areia e deixei tudo como estava depois que a Esperança se foi, ele foi várias vezes ao potinho de água sozinho como se já soubesse, a mesma coisa com a ração.

Seu ronronar me deixou tranquila, eu estava me arrastando e nem estava mais “vendo” meus pensamentos parece que a “carga” foi aliviada, sabemos que os cientistas comprovaram que o ronronar de um gato pode trazer muitos benefícios para a saúde dos humanos, eu tive a oportunidade de comprovar isso. Tenho um longo caminho para digerir o que aconteceu nesses dias, eu o salvei, mas antes de tudo fui salva por ele.

Ele veio tão especial que jamais imaginei que poderia ter outro gato nesse momento da minha vida comigo, e aqui está ele, vamos nos “curar” juntos.

Eu lhes apresento o Júpiter o novo membro da família Amara Antara. —  sentindo-se esperançosa.

segunda-feira, maio 22, 2017

ESPERANÇA IN MEMORIAM

ESPERANÇA IN MEMORIAM

Éramos seis, cinco gatos e uma humana, ás 04h33 min numa madrugada chuvosa e fria a última se foi.

Com a partida da Esperança foi-se a esperança de que somos algo além de um experimento “cósmico”. Percebi que vivemos numa prisão chamada Terra, nos deram um lindo planeta, mas colocaram mil dogmas, mil estórias de pecado, punições, culpas etc., e com o passar das eras, tudo isso nos tornou mais e mais servis e dominados pela ideia que não somos nada, tudo que fazemos não tem valor, vivemos, comemos, ás vezes sorrimos e depois vamos embora de preferência com bastante sofrimento, só assim ganharemos o “céu”, se não seguimos a cartilha, vamos viver no fogo eterno.

Há quem acredite nisso, o Criador já nos fez “defeituosos” para que tenhamos que nos corrigir, ele conhece cada fio de cabelo da minha cabeça, mas não conhece meu coração, então tem que me testar para ver se sou fiel a ele, humano demais, horrenda demais essas crenças.

Com isso nos tornamos cruéis, sem compaixão e vaidosos em demasia, toda pessoa controlada se torna violenta e desprovida de amor ao próximo.

Levantei-me com pressentimento que ela iria me deixar, porém, passou num dia relativamente bem, comeu duas vezes, tomou água etc., apesar de frágil parecia estar reagindo bem.

A noitinha deu sinais que iria partir, estive tranquila o dia todo, estava preparada para vê-la partir, mas nenhum amor da minha vida parte sem muita dor e sofrimento, e a Esperança quase superou a agonia do Miguel.

Teve um momento que achei que havia partido fui falar com minha cunhada, eu estava grata por ela não ter sofrido me perguntaram se ela que mais sofreu. Não, respondi, foi o Miguel e a Uriel, quando entramos no quarto ela estava imóvel e parecia que não estava mais ali, de repente “voltou”, apesar da agonia lutava para viver, assim como seus irmãos o fizeram, levantava-se, miava e insistia, queria viver, nunca vi um animal “meu” miar nessa hora.

Como sempre implorei para que não sofresse que fosse em paz, não bastava levarem o último tesouro que eu tinha ainda me fizeram assistir sua agonia. Muitos dirão por que não fiz a eutanásia para poupá-la disso, para mim seria covardia matá-la sem seu consentimento, todas as pessoas que conheço que o fizeram contam que eles sabem, eles imploram para viver, eu não podia como poderia matar um grande amor, um amor puro e cristalino.

Cada dia que passa me vem a certeza que não existe nada que nos ampare, se existisse como não teria compaixão de um animalzinho frágil, sofrendo e miando?

A desculpa do livre-arbítrio não se encaixa com eles, pois eles não têm livre-arbítrio. Enquanto ela agonizava eu pensava como são feitas as escolhas de quando se chega e parte deste mundo, devem olhar para aquele “feto” seja humano ou não, coloca-se um carimbo e diz: esse viverá tantos anos e partirá sofrendo atrozmente, esse partirá tranquilo e terá uma vida saudável etc.

Não há coerência alguma nisso, em especial para os animais que não tem o tal do livre-arbítrio e só conhecem o amor incondicional. Cada “religioso” virá com sua teoria, mas essa teoria só vale para o sofrimento alheio, de si mesmo e dos seres que ama em geral tem outra visão, o sofrimento alheio é sempre menor.

Viver e “morrer” para mim é algo natural, sabemos que iremos partir, porém, o sofrimento é algo desumano, desnecessário e cruel, não é verdade que o sofrimento faz as pessoas crescerem, o sofrimento anula a alma da gente.

Horas antes quando pressenti que iria embora, conversei muito com ela, lhe falei de quando a adotei, como mesmo tendo sido sempre livre se adaptou rapidamente em ficar presa em um quartinho com mais três gatos. Falei o quanto a amava e que ela podia partir tranquilamente que eu iria ficar bem e ela também, vá em paz querida a Juma, a Uriel, o Juca e o Miguel Arcanjo a estão esperando para brincarem livres e felizes sem dor, menti, achei que isso iria ajudar na sua transição, pois achei que seus momentos finais seriam tranquilos como o do Juca, estava esperançosa que iria tranquila por estar fraca, mas não, existe algo cruel que deve se comprazer com o sofrimento, depois não entendemos a crueldade do mundo, agora eu entendo, se uma frágil vidinha tem que sofrer assim, e dizem que há alguém que comanda o nascer e o partir esse suposto alguém é desprovido de compaixão.

A Esperança é o último elo de São Paulo, o último elo do tempo que eu me considerava “viva”, é a última de um tempo que eu tomava as decisões de quem poderia viver comigo, com ela se foi a “magia” do Copan, de Sampa e que amar, ter compaixão e solidariedade bastam, não basta, amar é apenas uma palavra oca, sem sentido, talvez por isso que o mundo está tão carente de amor, de compaixão e solidariedade.

Quando adotei a Juma já em meio as primeiras dificuldades financeiras, achei que meu amor e compaixão seriam suficientes, e assim foi com cada um deles. Nunca acordei e disse: queria tanto um gatinho, apesar de amá-los desde criança, nunca pensei em adotar nenhum, mas a vida apelou para minha compaixão, trouxe a Juma, o Juca Raphael, a Uriel, a Esperança e o Miguel Arcanjo, assim como os siameses, todos em situação de risco de morte, minha compaixão falou mais alto e eles entraram em minha vida de maneira abrupta, mas como um lindo farol a iluminar meu caminho.

Em meio a tudo isso a única coisa que valeu a pena é que eles me ensinaram muito sobre o amor incondicional, um dia eu estava em um lugar calmo e tranquilo que me fazia sentir um amor intenso por tudo à minha volta, então pedi que queria conhecer e viver o amor incondicional, anos depois eles foram chegando, e pude aprender e sentir um pouco desse amor , tão ensinado, mas pouco vivido por nós humanos. Eu pedi para conhecer esse amor, por acreditar que existia algo ou alguém que sentia esse amor por nós, por todas as formas de vida, enganei-me.

Apesar de tudo isso me dá um pouco de alívio em saber que, quando a acolhi e vi seus olhos marejados de lágrimas pedindo socorro pela perda de seus filhotes que foram mortos cruelmente, eu lhe prometi que nunca mais passaria por isso, teria um lar, e assim passaram-se quinze anos.

Acabei de enterrá-la ao lado do Miguel Arcanjo, embaixo de uma frondosa paineira, voltei com as pernas cambaleantes e o coração sem esperança, sem fé e cada vez mais triste, pensar que já acreditei em tantas coisas, segui tantas estórias, li centenas de livros, deixei o "mundo" para viver em Comunidade, recitei mantras, jejuei, meditei, orei, tive pensamentos positivos e tantas conversas “fiadas” do que é viver.

A dor maior não é não ter mais sua presença física, a dor é ter gravado na mente e na alma o sofrimento deles, isso ninguém poderá apagar, vou seguindo meus dias, tentando ser uma pessoa melhor, não para ganhar um prêmio quando chegar minha vez continuo treinando o amor, a compaixão e a solidariedade porque é assim que acredito que nós humanos devíamos ser, devo isso a eles também que muito me ensinaram.

Eu sempre disse que quando o último se fosse eu estaria pronta para partir, e estou, porém, tem os siameses, são “meus”, mas vivem um laço tênue de amor e separação. Isso é viver, não basta amar, não basta ter compaixão, não basta ser solidário, não basta sentir a dor do outro seja de um animal ou de um ser humano.

Vou continuar minha caminhada enquanto não chegar minha hora, não acredito em “milagres” vindos do céu, acredito no milagre do viver, mesmo triste e desiludida não deixar que isso ofusque meu amor, minha compaixão e minha humanidade pessoal.

Vou caminhar por esse mundo tentando ser o que acredito de devamos ser, não para agradar alguém que está nas nuvens, mas para fazer a vida dos que estão na Terra mais leve, mais justa e mais “feliz”.

Meu agradecimento eterno a Guilherme Franco que fez nossa caminhada mais leve, da Esperança e do Miguel, sempre pronto para nos ajudar. Gratidão.

Meu agradecimento a sua veterinária Drª Otília Link que nos acompanhou por um longo período, gratidão Dra Otília.

Meu agradecimento especial a Drª Andressa Mello que mesmo à distancia esteve segurando minha mão me orientando amorosamente na partida do Miguel e da Esperança, e antes de mudar-se cuidou de todos amorosamente sem nunca cobrar por saber das minhas dificuldades financeiras.

Meu agradecimento ao Boris Paternost Sperandio, você fez a diferença em nossas vidas, nos deu a oportunidade de ter esperança de que a Esperança teria qualidade de vida, não aconteceu, mas ela sobreviveu mais seis meses, se o nariz não tivesse sido operado com certeza seu sofrimento teria sido muito maior, gratidão eterna a você.

Minha gratidão a minha amiga Procura Procura-se Raja , Cris, que me ajudou a ter esperança com um novo remédio, mesmo à distância esteve comigo nos momentos finais. Gratidão Cris, infelizmente já passamos por isso muitas vezes e fomos nos auxiliando, pois conhecemos o que é a dor em ver um filho de quatro patas sofrendo, sofrendo e depois partindo.

O “meu” acabou ao menos em ver o sofrimento físico diariamente, o seu continua, e sabemos como finaliza, estarei aqui segurando sua mão invisivelmente como das outras vezes. Força, estarei sempre aqui.
Minha gratidão as veterinárias da zoológica Carmen, Tatiana e Marianne que nos receberam todos esses anos com carinho e atenção, transformaram os medos deles nos exames mensais e algo menos triste e traumático, gratidão.

Gratidão ao meu amigo Ivan Santos Tomé por ficar “filosofando” comigo nos momentos finais, até ali eu estava tranquila, apesar de ver que a velinha da vida dela estava se apagando, mas o sopro final foi longo, sofrido e angustiante, e eu já estava só, eu e ela em sua dor. Gratidão.

Gratidão a Carmen Silvia Nicotari, Jose Antonio, Lúcia Helena Lourenço e a todos que mandaram vibrações positivas para ela, que torceram por nós, agora só resta o silêncio, e a certeza que nenhum deles passou em vão por minha vida, eles estão cravados no meu coração e na minha alma para sempre.

Adeus Esperança, “Banca” do meu coração, sinto-me honrada em ter feito parte de sua vida, hoje não tenho mais a ilusão que vou encontrá-la, mas isso não faz diferença, eu já a havia encontrado há quinze anos e vivemos uma bela história de amor, seis vidas usufruindo desse amor sem fim. Minha gratidão por ter enchido meus dias de esperança depois que o Miguel se foi.
Gratidão...

Esperança
Pelança
“Banca”
*02-04-2002
+22-05-2017
.
A MORTE CHEGA CEDO

A morte chega cedo, 
Pois breve é toda vida 
O instante é o arremedo 
De uma coisa perdida.

O amor foi começado, 
O ideal não acabou, 
E quem tenha alcançado 
Não sabe o que alcançou.

E tudo isto a morte 
Risca por não estar certo 
No caderno da sorte 
Que Deus deixou aberto.
Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'

Lembranças, tempos de saúde plena.

2009
2009
Com os irmãos Juca Raphael, Miguel Arcanjo e Uriel  2009
2010
2010
Eu e ela
Agosto 2010 
Com o Juca 2010
Com Uriel e Juca 2010, tempos de saúde plena, o Juca já estava doente.
 2010
Família reunida em um domingo de agosto de 2010, só faltava a Juma.
Foto rara, Miguel comendo patê, Uriel, Esperança e Juca Raphael 2010
2011
2011
2012

Adorava catnip
Uma bela e amada trica.
Com o Miguel Arcanjo curtindo a tarde 2013

2013
Seu refúgio no banheiro (essa cesta era refúgio de todos, desde a Juma)
Olhar sereno.
2013
2014
Raridade, ela no muro com o Miguel Arcanjo
2014
Olhando os pássaros no quintal do vizinho. 2014
Adorava fazer meus livros de travesseiro.

Enquanto eu lia ou trabalhava me fazia companhia.

Minhas fotos favoritas
Minhas fotos favoritas
Favoritas
Favoritas
Favoritas






Top model das minhas fan pages
Já bem doente ração em todo lado para incentivar a comer.
2016
Julho 2016
Setembro 2016
Novembro 2016
15 novembro 2016
16 novembro 2016, no dia que fez o procedimento de eletroquimioterapia
18-11-2016
Emergência hospital 19-11-2016
20-11-2016, sem o colar.
25-11-2016, sem animo.
26-11-2016, internada às pressas.
22-03-2017
10-04-2017
Desanimada, mas sempre foi um guerreira até o último suspiro
06-05-2017
16-05-2017, eu estava cheia de esperança com um novo remédio.

ÚLTIMOS DIAS...
19-05-2017
20-05-2017
20-05-2017
21-05-2017

Esperança conta sua história
Feliz aniversário 


Comendo sozinha depois de muitos dias dando na boca

Esperança e sua paixão pelo catnip

Esperança relaxando

Feliz aniversário Esperança 15 anos  02-04-2017

Exatamente um mês antes de sua partida

Assim quero me lembrar dela, olhos lindos e brilhantes, sem câncer e sem insuficiência renal.